sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Pior que o Diabo,melhor que Deus



Foi numa carta (privada) à minha pessoa, enquanto editor do livro Sourball Prodigy, que o autor de bd Janus (O Macaco Tozé) comentou que Mike Diana só é um autor polémico porque «habita num país de imbecis». Provavelmente se habitasse na velha Europa não teria nem a metade das chatices. Mas não, no estado da Florida viver-se a "tolerância zero" - ou seja, nem uma sex-shop pode se instalar por aquelas bandas. E por isso mesmo que Diana nos anos 90, puto na altura, editor do zine Boiled Angel, teve dois azares terríveis com a Justiça norte americana, azares esses que o tornaram mundialmente famoso.Diana nasceu em 1969 em Geneva, Nova Iorque, mas a sua família mudou-se para a Florida em 1979. Diana desde criança gostava de desenhar, na juventude teve acesso às reedições de bd’s de horror EC Comics e às ultra-violentas e escatológicas de S. Clay Wilson . Inspirações directas para Diana que começou a fazer zines de bd e sobre cultura “serial killer” em 1988. O primeiro chamava-se Angelfuck (inspirado pelos Misfits?), recebeu boas críticas no importante meta-zine Fact Sheet 5. Um ano mais tarde começa Boiled Angel e no número seis deste título começam os seus problemas. Tudo começou quando foi considerado suspeito de ser o "serial-killer" de Gainesville por causa da capa desse número - e à americana, era um dos 10 000 suspeitos que submeteram-se a testes de sangue,... mas mesmo "à americana", foi o que lhe aconteceu a seguir, entre 1993 e 1994, é acusado de produzir e distribuir “material” obsceno por causa dos números 7 e 8 (de 1991) do zine. As consequências foram várias: foi preso durante 48h numa cela de segurança máxima (no fim-de-semana para o segundo julgamento), teve uma sentença de 3 anos em liberdade condicional, não se podia aproximar de menores, teve de pagar multas, trabalhar em serviços comunitários, tirar uma carteira profissional em jornalismo, ser avaliado psicologicamente (às suas próprias custas!), não podia ter em casa material "obsceno" nem... poder desenhar mais!
A notícia espalhou-se pelo mundo fora, tendo chocado a comunidade internacional. Foi assim que conheci o caso, já em 1995, e escrevi a dar apoio ao autor. Comecei a publicar os seus trabalhos em Portugal, primeiro no zine
Mesinha de Cabeceira (nos gloriosos anos da fotocópia), depois na antologia internacional de bd e ilustração Mutate & Survive (Associação Chili Com Carne; 2001) e publiquei um dos seus poucos livros a solo, Sourball Prodigy (MMMNNNRRRG; 2002). De resto, o autor tem continuado a ter trabalho publicado por cá: nos três números da “CriCa Ilustrada” (Chili Com Carne 2003-05), Cospe Aqui (Os Gajos da Mula; 2006) e outros zines que a memória não permite lembrar sem prejuízo para os leitores.(...)

2 comentários:

  1. TODO PODER, GLORIA E MAJESTADE DE DEUS SAO AUTO SUFICIENTES.
    ---------
    POREM SEM A HUMANIDADE E TODA A VIDA EXISTENTE NO UNIVERSO INFINITO, PRA QUE TODA ESTA AUTO SUFICIENCIA ???
    ---------
    VAI SER DEUS DE QUE, DE QUEM ???
    VAI SER DEUS PRA QUE, PRA QUEM ???
    ---------
    SE DEPENDEMOS DE DEUS PRA TUDO, ELE NA SUA AUTOSUFICIENCIA PRECISA DE ALGUMA COISA ?!
    ---------
    SOMOS DESCARTAVEIS, LIMITADOS, MORTAIS, E MESMO ASSIM DEUS CONTINUA DEICHANDO TODA SUA CRIAÇÃO EXISTIR ... E NO FINAL VAI FICAR APENAS COM UM PUNHADO ESCOLHIDO DE ACORDO COM SEUS PRINCIPIOS...

    ResponderEliminar